10 fatores de SEO que não podem ser ignorados em 2020
Marketing

10 fatores de SEO que não podem ser ignorados em 2020

Os critérios de ranqueamento do Google sofrem pequenas alterações constantemente. Os algoritmos são atualizados de modo que, depois de um período mais longo, como um ano, é possível observar mudanças mais substanciais nos fatores que determinam quais posts ou sites aparecem em primeiro lugar para uma determinada busca.

O Hrefs, um dos sites americanos que são referência em SEO, publicou no início de março uma lista com os fatores que provavelmente pesam mais em 2020. Joshua Hardwick, head de conteúdo do Hrefs, é quem assina o texto.

Vale pontuar que a lista não é definitiva. Embora venha de uma fonte confiável e especializada, ela é uma visão particular do Hrefs. Outros sites especializados em SEO que se dispuserem a fazer a mesma lista provavelmente o farão com alguma divergência — embora talvez concordem em algo como 80% dos itens apresentados a seguir.

Eis a lista a seguir em ordem aleatória — o que não significa que o primeiro seja necessariamente o mais importante.

#1 Backlinks

São os links apontados de outros sites para o seu. Segundo o Ahrefs, backlinks são indiscutivelmente o fator de classificação mais importante quando se trata de SEO.

O gráfico abaixo mostra uma correlação importante: a quantidade de links apontadas para um site (eixo vertical) e o tráfego orgânico gerado via Google (horizontal).

O que o gráfico quer dizer? Que quanto mais links apontados para um site, mais tráfego via Google ele recebe.

#2 Relevância

O Google já dispõe de inteligência artificial para resolver uma questão muito simples. Imagine que você está procurando o melhor restaurante italiano da sua cidade. Você pede a dois amigos uma recomendação. Um é chef de cozinha e o outro, veterinário. Em qual recomendação você confia? Provavelmente no chef. Em buscas online, funciona da mesma forma. O Google tende a colocar o especialista mais bem ranqueado.

#3 Autoridade

Em linhas gerais, você precisa demonstrar que o autor do conteúdo publicado em seu site é uma autoridade no assunto. Isso pode ser feito com posts assinados por pessoas que têm um histórico favorável. Por exemplo, um post sobre aquecimento global terá vantagem se for assinado por alguém que já escreveu outros posts (ou livro) sobre o assunto e que frequentemente aparece em redes sociais falando sobre meio ambiente. Ou que dê outros sinais de conexão com o tópico.

#4 Data de publicação

Antes de tudo, é importante ter em mente que este quesito pesa muito para algumas buscas e praticamente nada para outras. Por exemplo, para uma busca por “coronavirus”, assunto superquente no início de 2020, a data de publicação será crítica. Afinal, uma notícia publicada num dia pode perder a validade depois de algumas horas.

Mas para a busca “melhor pneu para moto”, a data de publicação não faz tanta diferença assim.

#5 Autoridade no tema

O Google precisa de sites que sejam claramente especializados em temas específicos — e em quem ele possa confiar para direcionar seus usuários para buscas específicas.

Resumidamente, o que o Google espera de seu site ao estabelecer os critérios do E-A-T (autoridade, especialidade e confiança na sigla em inglês) é que você se especialize num tema e o cubra com profundidade. Portanto, quanto mais foco, maior a sua chance de ranquear bem.

#6 Search intent

O Google não ranqueia o mesmo tipo de conteúdo para todas as buscas. Por exemplo, quando alguém procura por “comprar vestido online”, o Google entende que essa pessoa está no modo compra. Ela quer ver produtos. É por isso que o Google mostra as páginas da categoria de comércio eletrônico.

Mas quando alguém faz uma busca, por exemplo, por “como dar um laço”, essa pessoa está no modo aprender. O Google, então vai mostrar páginas mais educativas.

#7 Estilo de conteúdo

Estilo de conteúdo é o estilo dominante de conteúdo nos resultados da pesquisa. Quase sempre são páginas da web, mas às vezes são vídeos que aparecem nos resultados da pesquisa. Mais recentemente, o Google passou a mostrar até podcasts nos resultados das buscas.

#8 Tipo de conteúdo

Os tipos de conteúdo quase sempre se enquadram em um dos quatro grupos: blog posts, produto, categoria e landing pages.

#9 Formato de conteúdo

O formato do conteúdo se aplica principalmente a conteúdo informativo: como fazer, posts com listas, tutoriais, notícias e artigos de opinião são exemplos de formatos comuns.

#10 Ângulo do conteúdo

O ângulo do conteúdo é o ponto de vista do conteúdo. Normalmente, há um ângulo dominante nos resultados da pesquisa. Por exemplo, os principais resultados de “como jogar truco” são voltados para iniciantes. O ângulo dominante, portanto, é este.

Takeaways

Os algoritmos de ranqueamento do Google estão em permanente mudança. De tempos em tempos, é possível reorganizar as prioridades da gestão de sites e conteúdo. O Ahrefs, um dos principais sites americanos especializados em SEO, fez essa tarefa com foco em 2020 e listou dez critérios importantes, nos quais vale a pena ficar de olho.

Aula Online

O mesmo conteúdo desse post está disponível em formato de vídeo:

Mais posts