Os melhores canais de growth hacking marketing para atração
Marketing

Os melhores canais de growth hacking marketing para atração

Growth hacking marketing é um termo que vem ganhando espaço na mídia nos últimos anos, e embora não tenha uma tradução oficial na língua portuguesa, pode ser entendido como “alavanca de crescimento no marketing”.

Growth hacking, de forma abrangente, é um processo de experimentação em todo o funil para identificar as formas mais eficientes de desenvolver um negócio. Passando por todos os processos e fluxos de marketing, atendimento, vendas, e pós-vendas. Dentro do aspecto de marketing, funciona da mesma maneira, com priorização de ações de baixo custo/esforço que trazem grandes resultados.

O “pensamento growth” se desenvolve como diferencial estratégico no qual o mercado é cada vez mais competitivo. Assim, quem descobre novos canais de atração e técnicas pouco convencionais consegue “hackear o mercado” e sair na frente da concorrência.

19 Canais de growth hacking marketing para atração

1. Blogs de nicho

Com foco no topo do funil, consiste em escrever conteúdo voltado para o seu nicho de mercado, mas sem o objetivo de conversão. São materiais voltados a informação, entretenimento e lazer.

2. Marketing de Conteúdo

Voltado para todas as etapas do funil, consiste na criação de conteúdos educativos que visam avançar o lead na jornada de compra, com o objetivo de conversão.

3. Assessoria de imprensa

Contribuindo também para a construção de autoridade no mercado de atuação, aparecer na imprensa por meio de veículos relevantes e com uma pauta bem elaborada faz com que a marca tenha aumento expressivo nas buscas orgânicas. Isso eleva a audiência do site, favorece o SEO e permite o novo contato com os visitantes pelo remarketing.

4. Relações públicas não convencionais

É uma estratégia indicada para resolver o SAL baixo (taxa de leads gerados pelo marketing, que são aceitos pelo time comercial), por meio de inúmeras possibilidades. Você pode se relacionar com o seu lead da maneira que quiser. Aqui a dica é concentrar esforços para aumentar o ticket médio dos melhores perfis de clientes (account-based marketing), trabalhando com o funil invertido.

A lógica é focar esforços e mais orçamento em menos leads, extremamente qualificados, para vender mais e aumentar o faturamento. Entra nessa conta a comunicação individual com os leads, envio de mimos e atendimento consultivo.

5. Marketing de mecanismo de busca

Algumas dicas para potencializar o SEO:

  • Descobrir termos relacionados às buscas por sua marca e criar anúncios de pesquisa e blogposts com eles;
  • Produzir conteúdos com as palavras-chave que têm alta demanda no Google ads para conquistar posicionamento orgânico;
  • Construir backlinks e criar uma rede de parceiros de conteúdo;
  • Implementar a estratégia skyscraper para duplicar o tráfego orgânico;
  • Pesquisar no LinkedIn os cargos de uma empresa concorrente/de sucesso/de referência. Analisar quais cargos existem na equipe de Marketing. Assim saberá em quais mídias e estratégias eles investem.

6. Anúncios em Display e Ads

Vale a pena testar:

  • Campanha de display voltada ao topo do funil para apresentar a marca a um público potencial;
  • Reimpactar e converter o público com anúncio na rede de pesquisa;
  • Campanha de display voltada ao fundo do funil para visitantes de páginas quentes do site;
  • Campanha de display com banners na caixa de entrada de e-mail para público lookalike.

7. E-mail Marketing

Conhecendo os fluxos de leads e clientes, e mapeando todos os pontos de quebra (espaço entre uma etapa e a próxima), o e-mail é uma ferramenta poderosa para automatizar a comunicação e reduzir perdas. Assim, dedique tempo na estruturação de excelentes réguas de relacionamento para resolver cada quebra do funil.

8. Programa de Afiliados

Movimentando R$ 4 bilhões em 2018, os programas de afiliados têm sido uma importante fonte de receita e canal de aquisição das empresas. O afiliado atua divulgando ofertas, cupons ou link dos e-commerces, e recebe uma comissão pelas vendas geradas.

Existem os programas próprios, a exemplo da Amazon e Magazine Luiza. E as plataformas que intermediam a negociação, como Hotmart, Afilio e Lomadee.

9. Plataformas Existentes

São canais de terceiros onde a audiência não é da marca, mas da plataforma. Como as redes sociais e podcast. São boas para trabalhar na atração e retenção.

10. Marketing Viral

É um meio barato para atingir o público de massa, mas requer criatividade e exposição da marca para surpreender. Nas estratégias B2C pode fazer sentido. Inclusive, existem agências especializadas na produção de conteúdos virais.

11. Mídia Offline

Além do uso conhecido para apresentar a marca no estágio inicial da jornada do consumidor, as mídias offline também funcionam para o fundo do funil, quando utilizadas de forma sagaz, como é o caso nos pontos de venda presenciais.

12. Engenharia como Marketing

Consiste em fornecer valor para o lead e, em troca, ele fornece ainda mais para a empresa. Faça o lead falar sobre os problemas, a empresa, a relação dele com o que a sua empresa vende, pergunte questões que qualificam ele como um ICP.

Esta tática é comum em ferramentas de diagnóstico, calculadoras de qualquer coisa, quiz, testes, entre outros. Um bom exemplo é esta Auditoria de Google Analytics.

13. Desenvolvimento de Negócios

É uma parceria entre marcas de qualquer segmento para criar um novo produto/serviço e ambas lucram com isso. Um bom exemplo é a união da barbearia Corleone com a New Balance para criação de um produto exclusivo.

14. Comercial

SDR ou pré-vendedor é um profissional responsável pela prospecção ativa de novos leads. Sua função consiste em encontrar os potenciais clientes mais interessantes e repassar para o atendimento dos vendedores.

15. Mostras e Feiras

Consiste em comprar espaços que promovam a melhor exposição da marca, interação e geração de leads segmentados de acordo com os objetivos de negócio da empresa.

16. Eventos Offline

Aproveitar a sede da empresa para realizar minieventos e meetups abertos ao mercado. Atrair leads com interesse, captar contatos, promover networking e posicionar-se como referência em determinados temas.

17. Palestras

Eleger um representante da marca para que apresente palestras em locais de interesse, como empresas, eventos e instituições de ensino. Isso fortalece o posicionamento como referência em determinado assunto, e também facilita a geração de contatos.

18. Comunidades

Gerir e alimentar um grupo com pessoas interessadas nos temas relevantes da empresa, assim como participar ativamente de comunidades em destaque no mercado, é uma forma de estar por dentro das discussões em alta e concentrar audiência qualificada.

19. Marketplace

É um canal importante para a expansão comercial de produtos (obviamente), e também de serviços, a exemplo do MercadoLivre e GetNinjas.

Conclusão

O growth hacking marketing surgiu como forma de evolução natural para expandir resultados utilizando-se de meios ainda pouco habitados. No texto, elencamos 19 canais de atração que, trabalhados corretamente, e em conjunto, têm grandes chances de alavancar todas as empresas.

DINO é a Agência de Notícias Corporativas que ajuda marcas a alcançarem seus objetivos de marketing e comunicação. Clique e saiba como podemos te ajudar.

Mais posts