Assessoria de Imprensa

Texto institucional X Texto Jornalístico

De longe parece que não existe muita diferença, mas quando falamos em divulgação de conteúdo à imprensa, não há semelhança alguma entre estes tipos de texto. Isso porque, como primeiro ponto, cada um deles tem um destino diferente. O problemas é que características do texto institucional persistem em aparecer no texto de formato e fins jornalísticos.

Abaixo, vamos dividi-los e apresentar as características, modelos, formatos e o destino destes textos. Confira!

Os textos e suas diferenças

Os textos institucionais são conteúdos produzidos sobre uma determinada empresa para ambientes internos como, murais de avisos, intranet e, exclusivamente, em apenas um local externo: a Sala de Imprensa dentro de um site institucional. Nestes casos, o jornalista, que geralmente é quem produz este conteúdo, tem total liberdade para discorrer sobre assuntos da empresa do primeiro ao último parágrafo.

O grande problema mesmo, é quando este modelo de texto é aplicado no modelo jornalístico enviado à imprensa – o famoso e release. Veja: quando um release neste formato é enviado ao jornalista de um veículo de comunicação, se o profissional não rejeitar o assunto, no mínimo ele vai ocultar – quando necessário, o sujeito do texto, ou seja, o nome da empresa que, na maioria das vezes, aparece no título do conteúdo.

Todo veículo de comunicação possui uma linha editorial, manual de redação e empresas publicitárias impressas ou veiculadas neles, que como sabemos, são empresas que financiam o jornalismo. Publicar seu release em que o nome do seu cliente esteja no título, poderia afetar os negócios do veículo de comunicação e publicidade. Às vezes, o segmento do seu cliente pode ser um concorrente daquele que financia o portal de notícia, jornal, TV e rádio, por exemplo.

Veja alguns exemplos que devemos evitar no texto institucional enviado à imprensa:

  • No título: evite inserir de cara o nome da empresa do seu cliente. Opte por um substantivo ligado ao segmento (empresa, escola, fundação, startup, centro cultural etc.);
  • No resumo (ou linha fina): neste espaço, você já pode trazer o nome da empresa, novamente explicando o segmento;ramo de atividade dela, e acrescentando outras informações que complementem o título;
  • No conteúdo: claro que o assunto é o seu cliente, mas não precisa mencionar em todos os parágrafos. Explore o mercado. Como? Se for falar de uma determinada tecnologia, apresente dados e pesquisas sobre assunto como introdução e desenvolvimento do seu conteúdo. Depois entre no assunto do seu cliente.

Em suma, para que seu texto mantenha o caráter jornalístico e não se torne mais uma espécie de “memorando” emitido para pessoas que trabalham numa determinada empresa, opte sempre por informar e noticiar fatos para além das paredes de seu escritório. Reflita sobre os principais temas debatidos na mídia, analise as dificuldades e conquistas do seu ramo de atuação como um todo (e não apenas do rendimento de sua empresa) e produza um conteúdo tão bom que até mesmo a concorrência será “obrigada” a ler.

Recomendadas


Top