2
Empreendedorismo

SEO e Marketing de Conteúdo transformam a produção de conteúdo jornalístico para web

 

Conteúdos jornalísticos produzidos à imprensa necessitam de otimização por meio de técnicas de SEO e Marketing de Conteúdo

 

Se você é um profissional que trabalha com comunicação digital, certamente já deve ter lido ou ouvido falar em SEO (Search Engine Optimization) e Marketing de conteúdo. De fato, são diversos posts, ebooks entre outros materiais didáticos produzidos com o objetivo de levar o conceito e as técnicas destes dois recursos importantes para quem produz conteúdo para web e busca os melhores resultados.

A realidade é que, a quantidade de conteúdo digital produzido a cada minuto é brutal, e ganhar um espaço em destaque nos principais buscadores da internet, passou a ser um grande desafio. E, por isso, o SEO, conjunto de técnicas e operações digitais tem o objetivo de corrigir o modo de produção de conteúdo e alavancá-lo ao topo ou às primeiras páginas dos buscadores, como Google, Yahoo!, Bing, entre outros, e fazer o seu conteúdo “driblar” esta quantidade volumosa de informação que surge na internet.

Às vezes, pode até parecer desnecessária essa questão de otimização de conteúdo digital que o SEO, por exemplo, traz em seu conceito principal. Mas, não é! Pare e pense: você, quando vai realizar uma pesquisa na internet, tem costume de avançar mais que três páginas do buscador? Se você for paciente, profundo e insistente em sua busca, talvez até avance às três, quatro ou mais páginas. Caso contrário, não sairá da primeira, pois ela vai lhe trazer alguns resultados. Agora, se serão expressivos isso é outra história. Então, a importância de trabalhar o SEO em textos é para melhor posicioná-lo nos buscadores, facilitando a vida de quem busca pelo seu conteúdo e ganhando reputação com mais precisão nos buscadores.

As palavras-chaves, recurso que faz parte das estratégias de SEO, servem para alinhar seu conteúdo com o que é mais pesquisado na internet, aproximando assim, cada vez mais seu texto dos pesquisadores por meios de termos de pesquisas.

O Google, um dos principais – se não for o maior e mais utilizado buscador da internet, tem sido um grande parceiro trazendo ferramentas para auxiliar profissionais na otimização dos resultados. Como exemplo de ferramenta online, o Google Trends, espécie de “termômetro” capaz de indicar os principais termos pesquisados na internet para auxiliá-lo na seleção das suas palavras-chaves.

Assessores de imprensa, por exemplo, são um dos maiores beneficiados com a aplicação de SEO em seus textos. A produção de release e seu envio à imprensa de modo espontâneo, ou seja, enviar o conteúdo por meio de distribuidor de releases ou até mesmo por e-mail (em quantidade reduzida) exige do assessor um texto cada vez mais alinhado ao editorial do veículo de comunicação em questão, pois ao contrário, toda aplicação de SEO no texto pode ter sido em vão, caso o jornalista decida “desmontar o texto” por não estar de acordo com a política do veículo e ter que reformular.

No caso do serviço de publicação garantida, como o que é oferecido pelo DINO – Divulgador de Notícias Online, o processo é diferente, e a produção de um texto com recursos de SEO aplicados, não terá intervenção de outro profissional em seu conteúdo. Por outro lado, é preciso, além de SEO, que o conteúdo esteja no formato de notícia jornalística.

Parece até fácil a definição de Marketing de Conteúdo: um texto com inserção de técnicas de marketing. É estratégia com objetivo de criar engajamento com seu público-alvo levando até ele conteúdo relevante que gere receitas.

O conceito é novo, e talvez por isso ainda não é 100% utilizado, o que impede o crescimento das empresas no envolvimento do seu público-alvo ou na prospecção e, consequentemente, conversão de novos clientes.

Em pesquisa realizada pela Rock Content, e divulgada no relatório Content Trends Tendências do Marketing de Conteúdo 2016, 69% das empresas pesquisadas em 2015 fazem uso do Marketing de Conteúdo. Já neste ano, o número aumentou pouco: são 70% que aplicam estratégia.

Ainda na pesquisa, outros dados chamam a atenção: dos entrevistados que disseram não utilizar o Marketing de Conteúdo, 54,3% é porque desconhecem do conceito, seguido dos que não dispõem de recursos financeiros, que são 27,4%.

Quando a internet passa a ser protagonista como principal meio de busca por informação, dados assim não deveriam existir sabendo da riqueza e do potencial que ela oferece para ações de marketing, oferta de produto e prospecção de cliente, com pouco custo e, na maioria das vezes, sem gasto algum.

Para as assessorias de imprensa, é preciso estar preparado para cada transformação que ocorre no jornalismo digital, pois a cada mudança serão exigidos novos comportamentos para garantir a publicação da notícia em um veículo de relevância, e as técnicas de SEO e Marketing de Conteúdo vêm para otimizar.

Recomendadas


Top