quanto-cobrar-assessoria-imprensa-dino
Assessoria de Imprensa

Quanto cobrar pelos serviços de assessoria de imprensa?

Pisos compartilhados pelo Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo também apresentam valores básicos para atuações em Rádio e TV, Jornais e Revistas da Capital, Interior e Litoral

Para que o trabalho de assessoria de imprensa seja desenvolvido, qual seria o valor mínimo a ser cobrado por atividades básicas? A partir de quais números se deve começar os cálculos dos encargos a serem cobrados dos clientes? Há uma referência que pode ajudar a estruturar esse planejamento econômico? Há, sim.  A seguir, daremos uma dica a quem ainda não teve acesso à tabela de preços para tal ofício.

Elaborado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, o índice reúne diversos tipos de ações realizadas por profissionais de comunicação. “Rádio e TV“, “Jornais e Revistas da Capital” e “Jornais e Revistas do Interior e Capital” também têm seus valores catalogados.

O intuito é, além de definir os custos mínimos para que o jornalista viva dignamente do seu trabalho, mas alertar para o fato de que o exercício jornalístico corresponde à obra intelectual, logo, passível de direitos autorais. Não se trata apenas de uma prestação de serviço isenta de caráter criativo próprio.

Confira abaixo os pisos de valores referentes às atividades de assessoria de imprensa, Rádio e TV, Jornais e Revistas da Capital, Jornais e Revistas do Interior e Litoral para o período de 2017/2018:

 

PERÍODO 2017-2018

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA 2017-2018*
Piso de 5 horas – R$ 3.439,64
Piso de 7 horas – R$ 5.503,22 (adicional sobre o salário/hora para duas horas extras)

* Valores estimados de acordo com a inflação medida pelo INPC acumulada desde 2013, pois, desde 2012, o Sindicato Nacional das Empresas de Comunicação (Sinco) se recusa a negociar a Convenção Coletiva de assessoria de imprensa com os sindicatos de jornalistas de todo o país. Atualmente, o SJSP tem feito acordos coletivos específicos com as empresas do segmento. 

 

RÁDIO E TV 2015-2017
Salários Normativos para o período de 1/12/2015 a 30/11/2017
Piso de 5 horas
Capital – R$ 2.381,82
Municípios com mais de 80 mil habitantes – R$ 1.548,19
Municípios com menos de 80 mil habitantes – R$ 1.490,34

Salários Normativos para o período de 1/12/2015 a 30/11/2016
Piso de 5 horas
Capital – R$ 2.226,00
Municípios com mais de 80 mil habitantes – R$ 1.446,90
Municípios com menos de 80 mil habitantes – R$ 1.392,84

 

JORNAIS E REVISTA DA CAPITAL 2017-2018
Salários normativos para o período 01/06/2017 a 31/05/2018
Piso de 5 horas – R$ 3.100,00 (reajuste de 3,82%, sendo INPC + 0,5% de aumento real)
Piso de 7 horas – R$ 4.944,21 (reajuste de 3,5 % – INPC)
Vale refeição – valor mínimo de R$ 12,50 (empresas até 20 jornalistas) e R$ 18,50 (empresas acima de 20 jornalistas)
Auxílio creche – R$ 460,00
PLR – Multa de R$ 761,00 quando a empresa não possuir o Programa de Participação nos Lucros e Resultados

 

JORNAIS E REVISTAS DO INTERIOR E LITORAL 2017-2018
Salários normativos para o período 01/06/2017 a 31/05/2018
Piro de 5 horas – R$ 2.481 (reajuste de 2,5%)
Piso de 7 horas – R$ 3.969,60 (reajuste de 2,5%)
Vale refeição – valor mínimo de R$ 11,30
Vale alimentação – R$ 239,00
Auxílio creche – R$ 360,00
PRL (Participação nos Lucros e Resultados) – R$ 955,00

 

Fonte: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

 

Mais posts