Canais de Distribuição

Por que o blog deve ser sua central de conteúdos

Empresas que produzem conteúdo frequentemente usam o blog post como o repositório de seus conteúdos. O blog, na verdade, funciona como uma espécie de central de mídia, onde o leitor pode encontrar todo o material produzido por uma empresa — ou pelo menos os links para eles.

A grande vantagem de ter um blog é o fato de o proprietário ter total domínio sobre ele. Diferentemente de redes sociais, no blog nenhuma empresa pode mudar as regras do jogo ou limitar a visibilidade numa mudança de algoritmo, como acontece com LinkedIn, Facebook, Twitter, Instagram ou YouTube. “Usar uma rede social como seu principal canal de comunicação é como construir sua casa em um terreno alugado”, resume o americano Joe Pulizzi, autor do livro Epic Content Marketing e fundador do Content Marketing Institute.

O blog e o site como um todo acabam funcionando como uma espécie de hub também para outros formatos de conteúdo, como vídeos, podcasts, assinatura de newsletters, landing pages para download de ebooks etc.

É provavelmente por isso que os blogs são tão populares. O WordPress, aplicativo de código aberto originalmente dedicado à criação de blogs, é usado por nada menos que 19,5 milhões de sites.

O australiano Jeff Bullas, uma das principais referências em marketing digital no mundo, lista sete grandes benefícios para empresas. Segundo ele, o blog:

  1. Ajuda a ranquear no Google;
  2. Permite engajar-se com o público e ajuda a compreendê-lo;
  3. Gera posicionamento da empresa como expert em seu mercado;
  4. Estimula as pessoas que visitaram o site uma vez a retornar;
  5. Conduz o consumidor para um ponto de conversão em compras;
  6. Obriga você a estudar e aprender para poder escrever.

Cuidados ao fazer um blog

O elemento mais importante do blog é o texto. É simples assim: os posts precisam ter muita qualidade. Na internet de hoje, há uma avalanche de textos ruins, repletos de erros gramaticais, e rasos.

Além do respeito à Língua Portuguesa, o texto precisa ter sustentação. Isso significa incluir fontes e links que confirmem aquilo que se afirma. Dizer por dizer não transmite credibilidade. O Huffington Post lista pelo menos três razões pelas quais a preocupação com a qualidade do texto deve existir: comunicação eficiente, credibilidade e alcance orgânico (SEO).

Em relação a SEO, uma dúvida frequente de gestores de comunicação e marketing diz respeito à URL do blog. Existem basicamente três opções: manter o blog numa URL separada, num subdomínio ou numa pasta. Vamos analisar cada uma delas.

A primeira opção é criar uma URL separada para o blog. Por exemplo, o site da empresa é o “sitedaempresa.com.br”, mas o blog fica no “blogdaempresa.com.br”. A não ser que exista um motivo muito específico para se fazer isso, esta é uma opção ruim. Primeiro porque você deixa de fortalecer o domínio da sua empresa. Segundo porque, no passado, o domínio já foi um fator de ranqueamento importante. Hoje não é mais. O serviço de distribuição Blog Pros é sucinto no tratamento dessa questão. “Existe alguma razão para separar os domínios? Em suma: não”.

A segunda opção é criar um subdomínio. Algo como “blog.sitedaempresa.com.br”.

E a terceira opção é criar uma pasta. Assim: “sitedaempresa.com.br/blog”.

Qual dessas duas opções é melhor? Tanto faz. É o que dizem muitos especialistas em SEO e em blog, como, por exemplo, o próprio canal oficial do Google Webmasters no YouTube.

No entanto, a discussão não se encerra com a singela resposta “tanto faz”. Um dos mais relevantes sites americanos especializados em SEO é o Search Engine Journal, que recomenda usar a pasta em vez do subdomínio:

“Enquanto você pode ser ranqueado de qualquer uma das duas formas, os esforços para ranquear um subdomínio são muito maiores. Afinal, cada subdomínio funciona como um ‘negócio’ separado na empresa como um todo. Veja, por exemplo, a Disney. Ela tem um subdomínio para cada atividade, como cars.disney.com, videos.disney.com, disneyparks.disney.com, princess.disney.com etc. Cada um serve a um propósito diferente”.

Seja qual for a sua escolha, saiba que o fato de simplesmente ter um blog não gera benefícios de SEO. Mas produzir conteúdo, isso sim, é valorizado pelo Google. Segundo o Business to Community, os benefícios diretos do blog para ranqueamento nos motores de busca são:

  • Backlinks;
  • Conteúdo fresco;
  • Palavras-chave;
  • Popularidade;
  • Imagens.

Takeaway

O blog de uma empresa funciona como uma central de conteúdos. Por ser um canal proprietário e com benefícios para o site como um todo, acaba sendo uma opção muito usual entre as empresas. O ideal é usá-lo como subdomínio ou pasta, e não num domínio à parte.

Mais posts