2
Geral

O que o seu público-alvo não quer de você?

“Não, não, não venha pra cá: que eu não quero mais saber de você”, é a letra de “Do Espírito”, música de Renato Russo, líder da banda brasileira Legião Urbana. E quem sabe esse não seria o desabafo do seu Público-Alvo para você? Quem sabe, até aqui você tem se utilizado de meios errados para interagir com o seu Target, fazendo com que ele se canse e até mesmo simplesmente pense, como diz a letra: “não me procura, não. Você não vai me achar. Você não consegue me entender”! Difícil digerir isso, não? Então descubra o que o seu público-alvo não quer de você!

Assim como em uma relação interpessoal desentendimentos e fracassos não acontecem por acaso, a natureza da relação estabelecida pela sua empresa e o seu público-alvo é que irá determinar se este vínculo tem condições reais de ser duradouro, ou se já está fadado ao fim.

Muito se fala sobre o que o Target espera de uma organização, mas nada ou pouco se tem discutido a respeito das atitudes erradas, ainda que empreendidas de boa-fé, por empresários e assessores de imprensa.

No entanto, entender que, como em todo relacionamento a chance de que entre o seu Prospect e você tudo pode dar errado é iminente, assim como seguir o passo a passo da lista que segue abaixo, é não só inteligente como pode ser a “salvação” pra “vocês”:

O seu público-alvo não quer que você seja incoerente

Não haja de forma contraditória. A sua empresa não pode uma hora afirmar, e outra hora negar. Para conquistar credibilidade, é necessário integridade em todas as relações, seja com a imprensa ou clientes, seja presencialmente ou via redes sociais digitais. Hoje, mais do que nunca, é impossível diferenciar a “vida real” da realidade digital. Tudo está integrado. Por isso mesmo, o seu discurso também deverá estar.

O seu público-alvo não quer que você seja descuidado

“Descuido” é um substantivo masculino que significa nada menos do que “atitude irrefletida” e “imprudência”. Sinceramente, quantas vezes você já não agiu assim?

O seu público-alvo não quer que você seja mal educado

Em hipótese alguma seja rude. Existem várias formas de dizer alguma coisa, por mais difícil que ela seja. Portanto, não seja grosseiro: aja com educação e preze pela excelência na comunicação, utilizando atitudes e palavras com respeito ao outro, e o melhor, ao seu favor.

O seu público-alvo não quer que você deixe de cumprir promessas

Há religiosos que afirmam que este é um dos piores pecados que se pode cometer. No mundo corporativo, sem dúvida, este é um erro que pode comprometer definitivamente a reputação da sua empresa, principalmente porque promessa gera expectativa, e expectativa não realizada gera decepção. E é incontestável que decepção, para ser revertida, dá um trabalho muito grande.

O seu público-alvo não quer que você deixe de atender as expectativas

Está claro que neste campo deve-se considerar que expectativas podem ser de duas naturezas; objetivas, quando partem de você para o seu público-alvo, em forma de promessa, assim como podem ser de natureza subjetiva, quando tem origem na subjetividade do cliente, no seu mundo interior. Antes que você queira se isentar desta responsabilidade, saiba que até mesmo este segundo tipo de expectativa é de responsabilidade direta do empreendedor e do assessor de imprensa. Se a sua empresa for absolutamente clara e honesta, prezará pela verdade, tirando de campo espaço para expectativas fantasiosas por parte do cliente que, por serem infundadas, jamais poderão se concretizar.

O seu público-alvo não quer que você o trate como mera estatística

Muito facilmente, empreendedores e assessores de imprensa tomam este caminho. Tratar o seu Target como um número é o caminho certo para a desumanização da sua empresa. Em tempos em que grandes organizações mundiais investem tempo e dinheiro em publicidade, grandes ações e associação com instituições respeitadas pela sociedade na tentativa de “humanização” da marca, há de se reconhecer que tratar cada pessoa de uma forma única é o primeiro e mais simples passo para o sucesso.

O seu público-alvo não quer que você seja desrespeitoso

É elegante agir com respeito, que é sinônimo de consideração e reverência. Quando uma organização passa por cima de tudo e de todos visando exclusivamente o seu lucro, pode não perceber, mas está dando um recado silencioso, porém muito claro: estou sendo desrespeitoso com você. Estou tirando de você algo de que você tem direito, e que assim sendo, eu deveria ter a consciência de preservar.

O seu público-alvo não quer que você seja invasivo

Existem leis que regulam a comunicação telefônica entre empresas e clientes, que estabelecem dias e horários específicos para que esta comunicação não seja invasiva. No ambiente digital, todavia, vale ainda o bom senso, e o estabelecimento de normas e políticas internas nesse sentido pode ser muito importante. Não importune o seu Target, não entupa a sua caixa de entrada com e-mails sem fim, nem bata à sua porta quando ele precisar de descanso. Em todas as suas investidas, certifique-se de que não está fazendo com que o seu Prospect se canse você.

O seu público-alvo não quer que você seja chato

Na dúvida, não seja inconveniente, impertinente, aborrecido ou maçante. Chato é uma expressão com vários significados, e um deles é aquele inseto sem asas e de corpo achatado, vulgarmente conhecido como piolho. O piolho é um parasita que habita nas pelagens do hospedeiro e se alimenta de sangue. A pediculose (infestação de piolhos) é um problema que afeta seres tanto humanos quanto animais, e que causa incômodo e desconforto devido às frequentes coceiras. Ou seja: no final das contas saiba apenas que agindo mal com o seu público-alvo, você corre o sério risco de ser tão chato quanto um piolho.

Sendo assim – e para fechar tal discussão, por enquanto – recomendamos também um material que poderá ajudar bastante nos insights a respeito do que precisa ser revisto quando se trata de relação com público-alvo. Clique aqui e baixe gratuitamente o ebook – “O que o jornalista espera como notícia da sua empresa“.

Recomendadas


Top