Como usar thumbnails que reforcem o texto - Blog | DINO - Divulgador de Notícias
Como escolher um thumbnail que chame atençao
Técnicas de Redação

Como usar thumbnails que reforcem o texto

O texto que você publica precisa estar acompanhado de um thumbnail, que é a imagem que ilustra o post ou artigo. Ela pode aparecer na lista de matérias existentes no site ou no topo da página que abriga ou texto — ou em ambos.

Segundo uma análise de mais de 1 milhão de artigos online feita pelo BuzzSumo, textos que possuem uma imagem a cada 100 palavras têm audiência duas vezes maior do que os que trazem poucas imagens. Isso indica que um texto pode conter um thumbnail — que é a imagem principal — e outras imagens ilustrativas também.

Mas cuidado: não coloque imagens aleatoriamente apenas por colocar. Elas precisam ter algum significado. É assim que agem os principais sites de conteúdo. Segundo um estudo do Marketing Profs, 37% dos gestores de content marketing dos Estados Unidos acreditam que conteúdo visual seja o melhor formato que suas empresas produzem. Fica atrás somente de blog, que obteve 38% da preferência dos entrevistados.

A explicação desse fenômeno está ancorada na ciência. O site Brain Rules, que publica informações relacionadas ao cérebro humano, explica que, em geral, daqui a três dias as pessoas se lembrarão de apenas 10% das informações que tiverem obtido hoje. No entanto, se uma imagem relevante estiver relacionada à informação, o percentual sobe para 65%.

Em um vídeo curto, de pouco mais de 30 segundos, publicado no YouTube, o Digital Splash Media ilustra a relação explicada pelo Brain Rules.

 

 

Segundo o livro Master Content Marketing, o cérebro humano processa informações visuais 60 mil vezes mais rapidamente do que palavras. Por isso, a retenção é tão alta.

 

Como usar imagens no texto?

A regra mais importante é esta: a imagem precisa comunicar algo relacionado ao texto. Quando há uma foto factual diretamente relacionada ao texto, como em uma notícia, por exemplo, tudo fica mais fácil. É o caso da imagem abaixo, retirada do UOL, que dispunha da imagem de uma estação espacial entrando na atmosfera quando publicou a matéria.

 

 

Acontece que nem sempre é assim. Na maioria dos casos, não há fotos relacionadas. Ou, então, a foto existe, mas você não possui os direitos para usá-la em seu site.

Então, cabe a você fazer o exercício de encontrar uma imagem que se encaixe no contexto. É o caso, por exemplo, do artigo do Mashable que fala do hábito dos jovens americanos de escrever sem respeitar regras gramaticais. Em certo momento, o texto explica que a linguagem coloquial atrapalha. Daí a conexão com a ilustração: uma pessoa falando com a outra.

 

 

Quando não há disponíveis fotos factuais nem ilustrações com perfeito encaixe ao texto, a saída é apelar para os bancos de imagens. Foi o que fez, por exemplo, o TechTudo.

 

 

Há sites de banco de imagens pagos e gratuitos — como Pixabay, Free Images, Wikimedia, Pexels, Unsplash e Compfight, entre outros. Mas tome cuidado com o uso excessivo de imagens de bancos em seus posts. O excesso pode colocar seu site numa vala comum. Afinal, há muitos sites usando exclusivamente imagens de bancos. Se fizer o mesmo, o visual de seu site que, à primeira vista, parece sofisticado acaba não tendo nenhuma originalidade.

Além disso, há dúvidas sobre se imagens de bancos têm bom efeito em ranqueamento orgânico no Google. Segundo um dos principais sites especializados em SEO, o Search Engine Journal, o impacto real em ranqueamento orgânico se dá apenas com imagens originais e de alta qualidade. Ao usar foto de um banco, você automaticamente usa a cópia, o que, em tese, pode prejudicar o ranqueamento. Porém, há controvérsias sobre essa afirmação. Outra referência global em SEO, o MOZ, diz o oposto: não há diferença entre a imagem original e a cópia.

 

Dicas extras

Seja qual for o tipo de imagem usada por você, algumas dicas são pertinentes.

Primeiro nomeie o arquivo adequadamente. Em vez de usar um nome de foto como “IMG-992.png”, prefira uma descrição. Algo como “grafico-do-crescimento-do-mobile-no-brasil.png”. E, mais importante, certifique-se de que haja uma descrição para a foto — que corresponde ao campo “alt” no HTML. Afinal, a principal forma de indexação do Google ainda é texto.

Comprima os arquivos de imagem para que fiquem leves. Isso também impacta em SEO porque o Google penaliza sites que demoram para abrir. A paciência das pessoas tem vida curta. Em média, o tempo de tolerância para que uma página carregue é de apenas dois segundos.

Além dos thumbnails, outros dois tipos de imagens que podem permear seu conteúdo com frequência. Segundo a Forbes, esses dois formatos adicionais mais comuns são gráficos e infográficos.

Se o texto que você produziu demandar — ou permitir — o uso de imagens com rostos de pessoas, não hesite em usá-las. Um estudo conduzido por Jakob Nielsen, um dos mais importantes e antigos pesquisadores da comunicação na internet, reforça o poder da imagem.

A Nielsen publicou uma página com fotos e pequenas biografias de diversos profissionais. Resultado: o leitor gastou 10% mais tempo olhando as fotos das pessoas do que lendo as biografias resumida delas.

 

 

O curioso é que os textos ocuparam 316% mais espaço que as fotos na tela. Mesmo assim, as fotos tiveram mais tempo de atenção do público.

 

Takeaway

Utilize imagens de thumbnail e outras que couberem em seu texto, mas faça isso de modo a enriquecer o conteúdo. Use fotos, ilustrações ou banco de imagens, mas cuidado para não exagerar na terceira opção.

 

Aula Online

O mesmo conteúdo desse post está disponível em formato de vídeo:

 

 

Mais posts