Assessoria de Imprensa

Como a tecnologia pode ser usada a favor de assessores de imprensa

A tecnologia avança, mas a profissão de assessor de imprensa permanece a mesma. É um comunicador que trabalha para um cliente — ou uma carteira deles —, e tem ferramentas para conversar com um jornalista por vez ou vários ao mesmo tempo. Algumas das melhores tecnologias à disposição do assessor de imprensa, como também ocorre na vida cotidiana, são as mais tradicionais, como o telefone, o e-mail entre outros. Separamos para o post de hoje algumas dicas de como a tecnologia pode ser usada a favor dos assessores de imprensa.

O telefone

Numa época de 4G e impressoras 3D na qual “fibra óptica” já parece termo ultrapassado, muitos talvez nem pensem no telefone como tecnologia. Mas ele é — sim, inclusive o fixo. E das mais importantes. Como já explicamos aqui, o telefone é uma das ferramentas mais eficazes para fazer do seu release notícia. Começando pelo final, visualize onde você quer ver sua notícia publicada e descubra o número de telefone do editor ou repórter que interessa. Ligue, elogie matérias recentes, faça perguntas sobre os horários de fechamento e só então mande o release ou ofereça a exclusiva.

Redes sociais

O LinkedIn pode ter muita utilidade para todas as categorias profissionais, mas o Facebook e especialmente o Twitter permanecem sendo as melhores redes para o assessor de imprensa.

No Facebook é muito fácil criar páginas (fanpages) para seus clientes ou marcas, fazendo os consumidores, eleitores ou curiosos poderem “curtir” sua página. As métricas estão disponíveis gratuitamente, permitindo a você acompanhar quantas pessoas leram cada post, qual teve mais impacto, como alocar um investimento para aumentar as visualizações, que público-alvo atingir, etc.

Já o Twitter pode ser usado de forma mais parecida com a lógica ‘broadcast’ do que as demais redes, ou seja, oferece um maior controle. Permite ao assessor fazer chegar uma mensagem a milhares de pessoas, sem precisar convocar a imprensa ou enfrentar seus filtros, e negar o ‘furo’ (e portanto seu enquadramento) a repórteres de veículos hostis.

E-mail

Nem todos os e-mails são criados iguais. Muitos assessores, por exemplo, ainda não perceberam que todo e-mail é essencialmente um cartão de visitas. Uma assinatura permanente com site, links para as redes sociais e telefone (celular inclusive) pode se converter em mais e melhores resultados. Repórteres recorrerão aos e-mails — seja os que contém conversas, seja os que contém releases — quando tiverem dúvidas ou quando seus editores solicitarem contatos urgentes, por isso é bom que seu e-mail contenha as todas as informações necessárias.

Smartphone

Smartphones não vão transformar um iniciante num grande assessor, mas podem facilitar o seu cotidiano. Além dos aplicativos tipo Google Maps para se locomover na cidade, úteis para todo mundo, existem programinhas para salvar conteúdo mobile para ler depois, organizar documentos e até o IFTTT, que permite programar gatilhos e respostas nas plataformas de mídias sociais.

Divulgador de releases

Fazer o release chegar aos profissionais certos nem sempre é fácil. A plataforma de distribuição de releases da Dino, por exemplo, não apenas te ajuda a divulgá-lo, como permite acompanhar o desempenho de suas distribuições por meio de gráficos, números e relatórios. Assim você pode medir os resultados de suas ações e fazer mudanças graduais para conseguir atingir melhor seus objetivos.

Quer saber mais como você pode usar as redes sociais como grande aliadas do seu trabalho? Baixe gratuitamente o ebook “Redes sociais para Assessores de Imprensa” e turbine seus resultados!

Recomendadas


Top